Cristãos Livres Para Pensar

"E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar." (Eclesiastes 1:13)

11 de outubro de 2014

A CRIANÇA TEM DIREITO À VERDADEIRA FANTASIA

"Quando estou manipulando bonecos em frente a um grupo de crianças, frequentemente tem aquelas que não se envolvem, que ficam apontando o dedo e caçoando da empolgação dos coleguinhas, dizendo que sou eu que estou falando, que não é o boneco.
Elas pensam ser mais espertas, mas estão aparentemente mais tristes, e eu fico pensando na educação que possivelmente estejam tendo.
São crianças sem fantasias, que de fato não estão à frente das outras, estão apenas perdendo esta parte importante e criativa da vida."  
(Tio Uli, em um debate matinal na Rede Super - BH)
...........................................................................................................
Autor: Pastor Alexandre Farias



Primeiramente devemos definir a palavra fantasia pelo dicionário; faculdade de imaginar, de criar pela imaginação. A fantasia é o trabalhar da mente ou do consciente da criança para que ela possa ter um contato com um mundo imaginário e criativo. Este processo é muito importante para ela experimentar os limites entre realidade e ficção e compreender melhor o mundo em que vive. É por isso que não podemos dizer aos pequeninos que todos os desenhos, jogos e games são diabólicos e que vão levar nossos filhos para longe do caminho do Senhor.

Existem desenhos bons e divertidos, e que são excelentes, inclusive, para abrir uma conversa com o nossos filhos sobre diversos assuntos. Por exemplo, assisti Alvin e os esquilos II no cinema com os meus filhos e foi uma tarde muito divertida. Em Procurando Nemo, desenho da tão Disney, vimos o amor de um pai que empreende uma busca épica por seu filho nadando contra todas as adversidades. Isso é muito incentivador e propicia uma percepção dos laços familiares e os graus de liberdade e limites que podem ser estabelecidos nesse relacionamento.



O que necessitamos é de ter um equilíbrio espiritual para saber qual o desenho que pode levar perigo a vida espiritual de nossas crianças. Essa responsabilidade é nossa! Não podemos passar aos nossos filhos um conhecimento que não possuímos.
Da mesma forma que encontramos diversos desenhos e filmes bons para a criançada, encontramos aqueles que fantasiam a experiência de mundo através de caminhos intencionalmente contrários à palavra de Deus, e é com estes que devemos tomar cuidado.


Existem desenhos que incentivam a experiência do sincretismo religioso, através de rituais, oferendas, magias e contatos com espíritos dos mortos, doutrinas da reencarnação e até mesmo culto a deuses pagãos. Parece que o nosso inimigo lembrou de Pv. 22.6: 
"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele"

Precisamos, então, nos antecipar ao adversário e estipular limites sadios em nossas casas, e até mesmo explicar aos pequeninos os riscos contidos nestes conteúdos de animação.


É comum nos dias de hoje pais que vivem conforme a sua própria sabedoria, deixam os conselhos de Deus de lado e guiam os seus filhos na sabedoria humana, esquecendo que a sabedoria divina é melhor que qualquer ciência. O conselho divino vem de Deus e ele possui um atributo que o homem não possui; a onisciência. Deus enxerga o futuro como se fosse o presente. Então, os conselhos bíblicos são valiosos para ensinar nossos filhos no caminho em que devem andar, mas lembre – se: A criança precisa viver como criança! Deixem que elas vivam suas fantasias de forma sadia.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...