Cristãos Livres Para Pensar

"E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar." (Eclesiastes 1:13)

29 de outubro de 2014

Uma Viagem na História do Evangelho pelo Rádio

Um breve histórico do evangelho pelo rádio no Brasil:

Rádio e evangelismo formam uma combinação antiga. Por ser um veículo de comunicação relativamente barato e com um grande alcance, o rádio sempre foi aliado poderoso da igreja evangélica. Como a televisão era cara e inacessível aos pobres, estes, quando tinham condições, possuíam em casa o aparelho de rádio, o que o tornava um instrumento mais democrático de comunicação. 
A década de 40 marcou a época de ouro da radiodifusão brasileira, com uma cobertura de 60% da população.
Até meados dos anos 50, antes da Assembléia de Deus proibir a televisão nas casas de seus membros, seus pastores, em cultos de ensino, instruíam os membros a não ouvir programas seculares no rádio, apenas notícias. Nessa época, as rádios Tupi 1280, Rádio Globo 1180, Rádio Mayrink Veiga 1220 e a Rádio Nacional 980 reinavam pelo Brasil afora. As AM´s eram imbativeis.


A Igreja Adventista encarregou-se de realizar, em 1943, o primeiro programa radiofônico de natureza cristã-evangélica no Brasil; intitulado A Voz da Profecia.

(pastor Roberto Rabello, a voz inconfundível d'A Voz da Profecia)


Os anos 50 marcam a época em que começam a se disseminar os programas radiofônicos das igrejas evangélicas. Naquela década, o rádio ainda era considerado instrumento profano por muitos líderes. Mas, apesar das oposições, no dia 2 de janeiro de 1955 foi ao ar o primeiro programa pentecostal radiofônico do Brasil: Voz das Assembleias de Deus. O programa foi iniciado pelo missionário Nels Lawrence Olson (foto ao lado), e transmitido pela rádio Tamoio (RJ) e, posteriormente, para outras partes do Brasil pelas rádios Tupi, Mayrink Veiga, Copacabana, Relógio, Mundial, Atalaia, Marumby, Boas Novas, e por mais oito rádios em outros Estados.

Em 1957, a transmissão do programa A Voz do Brasil para Cristo, da Igreja Ev. Pentecostal o Brasil para Cristo, era iniciada na Radio America, em São Paulo. 
Viriam nos anos 60: A Voz da Libertação, da Igreja Deus é Amor (SP), e a Voz da Nova Vida , da Igreja Nova Vida, nas rádios Copacabana, Mayrink Veiga e Guanabara (RJ).

Na segunda metade da década de 70, em 1976, surgia a Primeira Rádio com programação 100% Evangélica Interdenominacional da América Latina, a Rádio Marumby, do empresário e cantor Matheus Yansen. A emissora tinha sua sede em Curitiba e irradiava em AM 730 Khz para a capital paranaense. 
Na cidade de Florianópolis/SC, a mesma rádio emitia sinal para todo o Brasil por Ondas Curtas (SW) de 31 metros. Assim, crentes de todo país, que antes se limitavam a ouvir pregações, começaram a conhecer cantores como Ozéias de Paula, Irmãos Falavinha, Mara Dalila, Luiz de Carvalho, entre outros. 
De acordo com os que acompanhavam a Rádio Marumby em outros estados, por ser de ondas curtas, ela só era sintonizada com boa recepção pela manhã até 11:00, e depois, só após as 17 horas, pois reclamavam do fading, aquele efeito vai e volta do som que, entre outros fatores, ocorre com mais intensidade nos momentos de maior irradiação solar. 
Nessa década, surgia também o programa Através da Bíblia, programação inaugurada em 1977 pela rádio TransMundial.

A juventude da época elegia, Eula Paula, Mara Dalila, Meire, como favoritas, mas o Top das paradas era Ozeias de Paula - boa parte dos crentes mais antigos ainda tem algum disco do cantor, principalmente o Cem ovelhas.


E era assim, nas idas e vindas do fading, que os crentes ouviam seus cantores preferidos no rádio. Mas uma grande mudança ocorreria em 1986, quando os crentes da capital fluminense passariam a ouvir as vozes evangélicas em FM: entrava no ar, naquele ano, a Melodia FM 97.3, a primeira emissora evangélica em frequência modulada stereo do Brasil.

A preocupação inicial e atividade principal das rádios e programas evangélicos em AM era a pregação e evangelização missionária. Mas, com a chegada do FM, o espaço passava cada vez mais a ser ocupado pelo das 'mensagens cantadas', mudança que se deve, principalmente, à maior pureza do som, mas também pelo crescente interesse dos próprios evangélicos pelas novas gravações de música cristã.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...